domingo, abril 11

Sentir-me ia emocionado

Sentir-me ia emocionado, sensível e agarrado à vida, quando os teus olhos brilharem, e da tua boca, tocando nos lábios de raspão, saíssem as palavras que não espero ouvir. Não é dizer amo-te, com as letras todas, ou dizer com aquele sorriso, com o coração aos pulos, olhando nos olhos de quem gostamos, esperando um sim e uma resposta de igual forma. Apenas aquele pedaço de letra, aquele bocado de lágrima e desgosto de alma, seja dito de maneira diferente. De forma requintada diria eu.

É um querer sentir com mais força o que sinto bem cá dentro. Porque é o coração que faz birras comigo, que luta no meu interior, pedindo de joelhos, esmurrando tudo o que é meu por direito, que seja ele a sentir, e não outro órgão qualquer. Não quer que seja a cabeça a sentir. Ele quer sentir. E eu deixo. Deixo, porque é a força do que eu conseguir sentir, que o irá manter vivo(ao amor e ao coração). A força do seu bater, é a que me deixa mais esgotado. E na volta, são aqueles seus carinhos(dela), que fazem o meu corpo recuperar de mais um dia. De mais um dia de andar a tirar sorrisos dos bolsos das calças, desenrolando alegrias envolvidas em guardanapos coloridos, cheios de pintas e bonecos. O tempo não se esgota ou não chega a parar, apenas se torna mais lento. Eu sei o que sou, o que posso não/vir a ser, o que não sou, mas que posso vir a ser. Mas sei de forma razoável, aquilo que sinto e sou, quando ao teu lado estou. Conseguir sentir o carinho que te deixo a cada beijo na bochecha, em cada toque doce. O limpar da bochecha coberta de chocolate. Porque és tu!!

Quero tornar o irresistível ainda mais apetecível.
Pedro

3 comentários:

  1. Agradeciamos que visitasse este espaço. «Linguagem das folhas» [http://alinguagemdasfolhas.blogspot.com] - Quem somos? Folhas que falam, e que sentem o vento demasiado extridente. Raizes que secam com a imensa falta de água. Caules, que querem crescer. Rios vazios de peixes, glaciares a deslizarem por mares já um bocado mais poluidos. Somos um bocado da Natureza, que ainda vive, ainda quer viver. Que se quer fazer ouvir, que quer mostrar ao mundo que não é facil, mas que a mudança também não é impossivél. Mas, acima de tudo que a mudança que nós queremos ver no mundo está nas nossas mãos.
    - obrigado, qualquer tipo de divulgação é essencial para a nossa causa. :)

    ResponderEliminar
  2. que bela imagem que escolheste.
    Estou a ver que gostas de corações naifs, que fazem birrinhas xP

    ResponderEliminar