quinta-feira, janeiro 28

Mais um dia.


Lá vai mais um dia, acordando cedo, vestindo à pressa a mesma roupa de ontem. Pegando na gilete e ir dirigido ao quarto de banho, preparando-se para mais um dia de trabalho. Aplico a espuma da babar, na cara que permanece quente, sentindo a fina cama de espuma branca, fingindo ser a barba do pai natal, e por momentos, parece tudo tão bonito aos olhos do espectador que se vê a si próprio ao espelho. Esticando a pele para cima, passando as lâminas pela cara, cortando cada pequeno ou grande cabelo de barba, tento uma incrível visão do rosto limpo e pálido naquela certa área aplicada. Depois de feita, olha-se ao espelho, vendo de uma perspectiva estranha, com olhos de águia, como se tivéssemos a evoluir para uma outra espécie evoluída. Varrendo os olhos pelo rosto limpo de belos pelos pretos. Começam a aparecer pontinhos vermelhos, em sinal de cortes na pele, e outros, formam grandes lagos. Sinto-me tão belo, quando depois de a água passar-me pelas bochechas, molhando cabelos desajeitados, perto destas. Tão perfeito num tão pouco tempo de tempo. Tão limpo e lindo de cara redondinho, de caracóis plantados na cabeça.

"Vai lá dizer ao teu namorado, que se por acaso ele tiver um talho, diz-lhe que sou vegetariano e não tenho medo dele!!"

6 comentários:

  1. hm, espero que não tenhas levado mal o facto de eu concordar com a psicóloga :D

    ResponderEliminar
  2. Carinha macia com a barba por fazer, limpinho, a cheirar bem e com caracóis.. Adoro xP
    Embora goste muito de rapazes que deixam crescer a barba, a alguns dá-lhes imenso charme..
    Gostei Pedro, gosto sempre.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Pedro :p
    acredita que fico muito contente :D
    um beijo*

    ResponderEliminar