domingo, janeiro 24

Deixa que o vento, traga o teu perfume.

Procuro. Por entre as tempestades, acumuladas pelas nuvens, construídas pelos nevoeiros nascidas daqui deste chão. Corro, sem destino, sem mapas para me guiarem desta vez. O coração está a querer-me saltar, saltar saindo pela boca, ficar-se-me por ali, saltando, batendo com força, pulsando, sem se preocupar com o que virá daqui a pouco. Fica por ali. Sigo o meu caminho, pois não estou para perder tempo em andar a coleccionar as coisas perdidas.

Cruza o meu coração, espera não morrer. Começando hoje, as coisas vão começar a ser melhores. Não te encontrei, perfeita na minha cabeça, mas, anseio para que o teu coração me pertença. Poder ouvir essas lágrimas a serem derramadas sobre o meu peito, ou ombro que se vai acomodando, chegando perto de ti, para que te possas limpar. É um dia, em que nós, temos de estar acordados, para que te possa dizer sem vergonhas, de que comigo, não precisas de ter medo. Mas é meu, o desejo de pertencer ao teu mundo, fazendo parte da mobília de tua casa, preenchendo espaços vazios da tua casa, pondo música em cantos escuros, que temas estar. Por isso sonha, sonha com as luzes acesas. Eu sei, sim sei, que sou aquele com quem tu sonhas. As noites, perseguem-te os fantasmas. Aquelas almas, pintadas de um branco invisível, que te protegem as costas, dos incertos e momentâneos rapazes que te tentam fazer de ti, mais uma vitima.
Deixa que o vento, traga o teu perfume.

6 comentários:

  1. É a letra de uma musica do Valete. :) Adoro a letra desta musica, e quando estava a pô-la no blog, pensei logo que tu também irias gostar, não sei porquê mas pensei.

    ResponderEliminar
  2. ora essa :$ quando eu digo que escreves bem é porque é verdade, ahah :b
    um beijo

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar