terça-feira, dezembro 29

Maroto do Pedro!

Estavas tu, e a tua melhor amiga, esperando pela presença de alguém alto, robusto e de cabelo aos caracóis, de um tom acastanhado muito perto de se aproximar do preto. O comboio pára e da multidão que começa a ser exteriorizada do comboio, vou sempre atrás de alguém que me pareça uma boa cobertura corporal. Ou indo atrás de alguma rapariga de rabo redondinho, a ponto de lhe tirar todas as medidas, começando a espumar da boca -tudo no meu perverso pensamento, com cara de idiota e criança. - Tirar por vezes os olhos de tal beldade, controlando o vicio de olhar. E então, enquanto me vou começando a entreter com o rabo que vai à minha frente, dado o dar a dar, sem parar, passo por vocês. Rindo-se de mim, até que tu, começando com uma cara de questionar o que ia a fazer, dizes num tom chamativo: Ó Pedro, estamos aqui!

Dás-me com essa mão pálida, acabadinha de tirar do quentinho do teu bolso direito, esbofeteando de uma só vez, a minha face que vai corando, ficando vermelha, pelo simples sentimento de ter sido apanhado com os olhos no rabo. Sento a tua amiga, mais meiga que tu, passa a mão pelos meus caracóis, despenteando-me por completo, rindo-se, ao mesmo tempo que vai dizendo: Maroto do Pedro! - Maroto não, estava apenas a observar, o balançar de ancas que a menina tinha. Sou um menino normal. - Fazendo olhinhos de cão abandonado.

3 comentários:

  1. Ahahahah só mesmo o Pedro para ser assim tao sincero :)

    E's um cromo acho que ja te disse nao já 8D
    mas és fofo assim :)

    Beijocas*

    ResponderEliminar
  2. Pois, tá a explicação dada xD
    Eu tinha outra, mas nao tem nada a ver com a tua (a)

    ResponderEliminar