segunda-feira, setembro 28

Asas de porcelana



Eu sei que às vezes, muitas coisas que digo, não dá para entender, tal como agora.
Mas ei, o que é que eu sempre te disse?
Endireita-te princesa. Não soltes lágrimas.
De que choras tu? Tens me a mim.

Eu sei que sentes saudades minhas, dos meus abraços de conforto e das noites em que a noite era só nossa.
Quando eu me for, quero que te lembres que sempre tentei fazer o melhor para ti, dar-te de mim o melhor que guardo cá dentro, para que te sintas satisfeita, de melhor que possas sentir. E consigo ver que estás triste quando sorris, mesmo quando te ris. Consigo ver nos teus olhos, que bem lá no teu fundo, tu queres chorar, porque estás assustada por eu não estar neste momento perto de ti. Não chores mais, limpa/apaga essas lágrimas. Estou aqui, não haverá mais pesadelos. Vamos ultrapassar tudo juntos, vamos conseguir. Eu amo-te rapariga, mesmo quando o mundo desfaz o coração em dias de tempestade em que estou sozinho, afastado do teu peito, sem conseguir tocar nos teus lábios. Aqui sentado sozinho.

Somos tudo o que temos neste mundo, quando rodopia, saltamos de alegria, rolamos colina abaixo nos prados verdejantes perto das montanhas nos nossos tempos de verão, de férias de inverno ou até mesmo na pequena casa dos meus pais.

Sei que é confuso, estou sempre a choramingar, e a dizer coisas sem sentido e patacoadas completamente desfiguradas sobre nós os dois. Eu tento manter o teu abrigo, afastado de tudo aquilo que te faz sentir insultada e despedaçada, desfeita da nossa ralação profunda. Quanto mais tento fazer isso, mais pedras me atiram às costas. Por muitas coisas de mal que aconteceu entre nós, nada se compara com os tempos de adolescente. Acontece sempre coisas por alguma razão. Sabes sim que é destino. Um dia iremos acordar e tudo isto foi um sonho.

Por favor meu amor, não chores. Vai tudo ficar bem. Desfaz o choro nesses lábios, eu disse-te. O teu amor está aqui para te reconfortar durante a noite. É engraçado, na nossa primeira noite de natal, quando embrulhaste as prendas e me disseste: «Toma, esta é para ti! E esta é para mim, já que não tens dinheiro para me comprar prendas...» Lembro-me que passei a noite toda a chorar. Porque tudo o que eu queria, era fazer-te sentir orgulhosa de tudo o que tentava fazer de melhor para ti. E agora sentado nesta cadeira negra, apenas lembrando-me das coisas passadas, olhando para todas as fotografias na nossa agenda, que deixaste em minha casa, de preferência para que de ti sentisse pena e remorsos sobre tudo.

E se me pedires...
Eu comprar-te ei um boneco de peluche, dar-te-ei o mundo. Irei comprar um anel em diamante para ti, irei cantar para ti. Eu farei qualquer coisa que seja só para te ver sorrir. E se o boneco de peluche se estragar e o anel de diamantes não brilhar, eu irei deitar fora o peluche e irei à loja onde o comprei para que me devolvam o dinheiro, comprando um mais bonito para ti.

Carta para alguém que irá aparecer na minha vida num futuro próximo. Porque é assim que me mantenho a respirar e a olhar para as coisas da forma mais maravilhosa que posso, nunca esquecendo do por-do-sol que todos os dias me faz sorrir.

26 comentários:

  1. emocionaste.me, quase me fizeste chorar...

    e vou dizer o que ja deves estar farto de ouvir e se nao estas les agora, nao precisas de presentes de peluches gigantes e aneis de diamantes para dizer o que sentes...tudo isso vai parecer tao pouco, acredita que a tua vontade vai ser a de oferecer o universo, o mundo, o sol e parecer pouco...
    poderas emergir so por causa de uma mao dada, de um olhar cumplice, daquelas coisas pequenas mas que vao directas ao coraçao, de palavras sinceras ditas olhos nos olhos e isso sim vale mais que qualquer presente que possas dar...

    :)

    ResponderEliminar
  2. está lindo Pedro, frases repetidas mas é o mais verdadeiro q te posso dizer.

    dizer q escreves lindamente tu já sabes.
    que são lindos os teus textos tambem.

    mais, são apaixonantes, perfeitos $:

    ResponderEliminar
  3. nestes últimos tempos, ando tão carente :/

    e são perfeitos, pelo menos para mim :)

    ResponderEliminar
  4. eu também tenho esse defeito, é com a musica ou distrai mo com a escrita.

    é puro vicio, um vicio natural, um vicio bom :)

    ResponderEliminar
  5. Tao bonito *.* se a rapariga nao correu e te bateu à janela, eu já nao sei nada x) gosto da forma como escreves =)

    ResponderEliminar
  6. Eu qd li o texto, presumi que falava de uma rapariga [ficticia ou nao, nao sei] e o que tu dizes para ela e' bonito *.* e se ela qd leu nao correu e te bateu 'a janela, devia x) se nao o fez, eu ja' nao sei nada sobre emoçoes x) percebeste? Eu nao me explico muito bem =P

    Ah nao, escreves de uma forma pura e simples, com a leveza da alma [acho eu x)]

    ResponderEliminar
  7. eu antes não ligava muito à escrita. não gostava (nem gosto muito) da minha maneira de escrever, apenas me assegurava que escrevia em papeis, durante as aulas, e no final de cada lição deitava para o lixo.

    agora é mais um auxilio para o meu desabafo e sentimentos :)

    ResponderEliminar
  8. Nao, nao e' com pressa x) e' que eu para explicações nao sou la' grande coisa, porque 'as vezes tenho medo que o outro nao perceba ou que perceba exactamente o contra'rio, percebes? E' mais medo de nao passar bem a mensagem do que ter pressa, por isso tento escolher as melhores palavras e fica uma misturada x) nao fui feita para explicar =b Sim, escreves com sentimentos, isso sim x)

    ResponderEliminar
  9. quase as lagrimas me vieram aos olhos.

    ResponderEliminar
  10. eu leio e torno a ler os meus textos e deparo-me com a realidade deles e de como disfarço tantas vezes o que realmente sinto.
    é complicado, mas temos de ser fortes :)

    e eu concordo contigo. ser escritor é escrevermos aquilo que sentimos, as verdades que nos consomem e os sentimentos que temos cá dentro :)

    ResponderEliminar
  11. E pronto, sou trapalhona e gosto (a)

    ResponderEliminar
  12. pois, imagino que tenha sido dificil.

    respondendo à tua pergunta. é assim, não se trata de ser uma escolha ou não. é como, quase compares de que filho gostas mais.
    claro que se algum dia eu tiver um filho que tenha esses problemas e que o possa ter, não penso duas vezes. será amado e tratado de igual maneira.
    não é por ser assim, que é menos que os outros.
    não gosto de fazer escolhas, quando são assuntos de vai ou racha, percebes?

    ResponderEliminar
  13. claro :) mas há certas atitudes que me deixam tão zangada :/

    ResponderEliminar
  14. Tu sonnhas xDD
    popularidade onde homem ? :P

    oh, eu adoro os teus textos carago *.*

    ResponderEliminar
  15. Não pedro, isso de ter comentarios nao quer dizer nada ;)

    e mais, nem todos gostam, alguns tentam apenas dar-me força e outros até criticam.
    E so tenho mais comts que tu porque tu postas mais que eu, daí as pessoas em ti "repartirem" os comentarios (:

    ResponderEliminar
  16. Nunca dançaste? Claro que ha' uma primeira vez, anda daí x) nao e' preciso ser-se bom para se dançar, cada um dança como quer x)

    Sim, uns mais que outros, mas todos somos xD

    ResponderEliminar
  17. Eu nao troco o meu namorado pelo meu melhor amigo :/

    ResponderEliminar
  18. esta taooooo lindo, casava-me com alguem que me fizesse um texto desses. parabens pedro, esta mesmo MUITO bonito!

    ResponderEliminar
  19. Oh Pedro, pareces tão magoado, tão revoltado. Consegues expressar-te lindamente mas às vezes sinto-te tão frio. E não digo isto de uma forma negativa; o que tu escreves faz-me chorar, é lindo.

    ResponderEliminar
  20. se me fizeres textos desses mensalmente penso no assunto, ahah. adorei mesmo.

    ResponderEliminar