segunda-feira, julho 6

sobre nada

E um dia, quando a minha vida mudar de uma forma inesperada/radical. Quando deixar de vir aqui escrever. O tempo que passou foi de correria para escrever o mais possível e pouco ou nada vivi. A vida que toda agente diz que é normal ter. Até tenho vergonha de dizer do que sinto falta.

Bah. Parar é morrer, e eu não consigo estar quieto nem um bocado. É isso que me faz viver. Viver de outras formas que os outros não acham normal. Queria tanto ser normal, ter amigos normais, sair, ter dinheiro para sair com eles, ir jantar com eles, perder-me nas estações de comboio com eles, perder comboios só porque alguém chegou atrasado.

E agora... Com 19 anos, nada posso fazer. Continuar a andar para a frente, imaginando uma infância que não tive, por burrice e desconhecimento. :/ Sou tão estúpido. Agora é que preciso de amigos e não os tenho. E quando os tinha não precisava nada deles. --'

Quando os comprimidos contidos no fracos, forem todos consumidos, voltarei a comprar outros tantos para aliviar a dor que me pesa nas costas. Procuro por alguma coisa. Alguma coisa que é tudo o que eu preciso neste momento. São sonhos por realizar. Andar dias e noites, só para estar com alguém.

A minha escrita já deu mais que falar. Acabo sempre por falar sempre da mesma coisa. Ando farto, quero mudar e já ando a procurar coisas para tal. Já me sinto seco. Já me sinto pouco evolutivo. Parece que já dei tudo, mas sei que ainda falta tanto para tal acontecer. Quero mais. Mas não sei onde ir conseguir buscar isso.

Já não sei sobre o que escrever.

1 comentário:

  1. Dei-te um selo (e um desafio!). Estão no meu blog.

    beijinhos

    ResponderEliminar