terça-feira, fevereiro 10

Acabou...

Não vou chorar mais no teu ombro. Não te vou pedir para voltares. Não te vou pedir para mudares. Não quero a o teu amor. Não quero o teu coração. Não quero os teus sentimentos. Não te quero colada a mim. Não te quero. Não te quero ver mais. Não te quero sentir.

Os meus olhos passam do preto ao branco e do branco ao preto numa fracção de segundos. Olha me bem nos olhos. Consegues ver a dor que se torna força? A agonia que se tornou em calor. A perda que se tornou liberdade? Consegues sentir o calor do fogo que arde para um sim? Consegues acreditar? Viver mais um dia esperando que voltes quando na realidade nunca chegas-te a ir? Pensar que te perdi a ti e a mim ao mesmo tempo que te deixava triste e sozinha? Mas tu sempre conseguis-te viver sem mim. sempre conseguiste viver mesmo que as coisas aconteçam. Como se tudo o que aconteceu não passou de um sonho- Vê agora o que te espera deste lado. Queres sempre saber o que é? Queres sentir o que está guardado? Não vou voltar a perseguir sonhos e desejos. Não vou voltar a chorar. Sente-me. Olha-me nos olhos e diz-me tudo o que sempre me quiseste ouvir e nunca foste capaz. Tal como eu. É este o dia em que se decide. Tu escolhes-te o teu caminho à muito tempo. Os amigos ajudam não é? Será que te ajudam mais do que tu própria a ti? Ou será as duas coisas que consegues ter? Consegues sentir a o medo que sai de dentro de mim quando a destruição entra à força toda? Eu tenho o poder de decidir o que eu quero de uma vez por todas. Quem me dera ser como tu, mas não sou, nem lá consigo chegar a 1% daquilo que és. Quem me dera, mas não o consigo ser. Que sejas feliz com quem te faça feliz. Com alguém que te faça mais feliz do que a felicidade que eu te dei, ou pelo tentei dar desde o inicio. Que vivas para sempre e que te lembres de todas as minhas palavras. De todos os meus gestos. Quero que te esqueças de tudo o que de mal te fiz e dei. Que te esqueças de todos esses momentos em que te fiz sentir mal. O que estou eu a dizer? Não te esqueças. Faz o que quiseres. Não mando em ti nem ao que és. Sê feliz e que tenhas tudo aquilo que sempre quiseste e pediste.

Tenho problemas em aceitar tudo o que me acontece? A partir de hoje já não. Vivi todos estes anos para aquilo que me era mais querido na vida. Não. Não eras tu, era outra coisa. Melhor ou pior que tu não interessa. Nada será nem pior nem melhor do que alguma coisa. Assim como quando eu digo a coisa mais querida que já tive na vida, poderá ter sido apenas um momento preenchido e completo de sempre. Não te ponhas já com merdas. Foste tão boa como ela. Pára. Sim gosto de ti. Não queres que gostes de ti? Azar o teu. Gosto e agora? Foda-se já me estás a atirar isso à cara? Eu sei muito bem o que fiz, e o que faço. Tenho consciência disso tudo. Vamos acabar com isto. E eu sei quando. E vai uma surpresa para ti. E espero que te sintas preparada para estares sem os teus amigos para te ajudarem na argumentação. Espero que estejas pronta para que quando isso acontecer saibas o que dizer e o que me queres dizer durante tanto tempo e de todos os dias em que estivemos juntos. Quero que mo digas na cara. Não. Não preparei nem irei preparar nenhum discurso para tal. Sei o que tenho para te dizer e contar e esclarecer. Se gostares gostas se não gostares olha tenho pena. E não, não vai ser uma maneira de tentar voltar. Vai ser uma maneira de seguir em frente contigo ou sem tigo. És tu que escolhes. Se me queres faz para tal. Se não me queres faz para tal também. Só tenho umas coisas a dizer. Escolhe. Desta vez em vez de duas tens 3 opções. Para ti provavelmente não passei de mais um rapaz com quem já namoras-te. Mas para mim foste a rapariga com quem tive a certeza de que podia voltar a amar alguém depois de tantos anos. Ensinaste-me tanto e mesmo assim ainda aqui estou a escrever como se te odiasse. Talvez seja isso que eu quero? Será? Eu penso que sim e não. Ou então é mesmo e eu não quero aceitar, porque não quero que o saibas ou não quero que te apercebas de tal. E se gostar de ti porque te odeio? Ou odeio-te porque não te consigo esquecer nem avançar na vida porque a minha vida ficou presa no teu coração? Quero-me aperceber da realidade que me pertence. Acorda comigo...

2 comentários:

  1. Já li. Tinhas razão, depende tudo de perspectivas.

    E eu não tenho palavras... às 6h quando voltar falo contigo. Prometo.
    Beijos

    ResponderEliminar