quinta-feira, novembro 11

Cravei os dedos no teu querido coração...


Cravei os dedos no teu querido coração, até soltares as lágrimas que te ficaram presas, nesse túmulo que te prende num misterioso sofrimento. Sorris, suspiras, anseias um olhar profundo sobre os teus olhos. Qualquer dependência do amor, fica-te para sempre na cabeça. Julgas que é o mais certo, tão certo como o sol nascer na tua janela todos os dias.

Evita que as coisas que nos unem nos façam separar.

1 comentário:

  1. adorei o texto.
    já disse e volto a dizer escreves lindamente

    ResponderEliminar