quarta-feira, janeiro 20

Decorar-lhe os sorrisos


Tenho aquela enorme vontade. Vontade de encontrar, aquela menina de olhos brilhantes, de cara alegre, que faz transparecer a sua doce alma. Saborear-lhe os lábios, pousar o ouvido sobre o seu peito, ouvindo o coração bater. Passar a mão pelos cabelos, pela cara, beijando-lhe o nariz, o rosto, a sua testa. Pousando a sua cabeça no meu ombro, acolhendo-a nos meus braços, fazendo-a esquecer todos os sons estranhos do mundo. Roubar-lhe as lágrimas, dar-lhe todos os meus sorrisos. Dar-lhe todos os raios de sol, todas as estrelas no céu. Dar-lhe todo o espaço na cama. Todo o espaço que for preciso. E no fim, pedir apenas em troca um amor verdadeiro, como aquele que lhe acabei de dar. Decorar-lhe os sorrisos, os choros e os gritos.

Apetece-me chorar. Não o consigo fazer. Sinto-me demasiado vazio para o conseguir fazer. Demasiado fraco para me conseguir por a chorar. Chorar porque me irá limpar as doenças que infectam o meu coração, impedindo que o sinta.
As sombras perseguem-me. Sim estou bem. Aprender a respirar. Aprender a expirar. Sim acho que te encontrei. Sim, desapareci. Reparei, mas já disse o meu adeus. Sinto a faisca, a ganhar força dentro do coração. Devo ter perdido a cabeça, tenho passado mais de metade da vida, de olhos fechados. De olhos fechados, abraçando o coração, de modo a matá-lo de falta de sangue, sem que deste modo me aperceba ou sequer chegue a sentir de que estou morto. Sinto o ar tão distante. As sombras vão-se afastando do meu corpo, ficando paradas na luz que as sugou. Não te posso deixar ir. Por agora. És constante. Uma verdadeira sombra, com o seu coração no lugar onde se espera ver um. Já se torna dificil respirar. O choro ficou-se pela garganta. os olhos começam a tremelicar de medo de não conseguir chorar. As mãos tremem de angustia. O corpo, vai-se dirigindo para a cama, e virando-se para baixo, espeta a cabeça na almofada e faz todo o que até hoje foi contido

Preciso apenas de um coração. Um coração presente. Que fosse melga. Que fosse teimoso em se manter colado a mim. Perseguindo-me para todo o lado. Sempre de olhos postos em mim e no brilhar das estrelas por cima das nossas cabeças. Sempre de sorriso leve e não forçado. ... Sim estou bem.

8 comentários:

  1. tu é que escreves! Derretes aqi as raparigas todas da blogosfera xD

    ResponderEliminar
  2. também quero um coração assim meu bem :$

    ResponderEliminar
  3. E o coração dispara e deixa-se ficar sossegado. Na esperança que não mintas nas palavras que usas e és verdadeiro naquilo que proferes...

    Assim espero...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Também quero um coração assim para mim.
    Vou dizer mais uma vez que adoro o que escreves Pedro (:

    ResponderEliminar