sábado, janeiro 3

Parece que é cíclico. :S Li um post de uma "nova amiga (blog)" e ela dizia que estava sem inspiração. Mas é assim, eu sei sobre o que é que quero escrever, mas não acho que me vá fazer sentir bem. :S Quer dizer possivelmente irá fazer, mas... Calma Pedro. Calma. Sucega o espirito. --'

Pronto então o que eu ia para escrever mesmo era, o medo que eu tinha de perder o blog, ou de me tornar muito de pressa numa coisa, ou deixar de ter tempo para escrever no blog. Deixar de ser assim, deixar de escrever desta maneira. Deixar tudo isto que fui e sou. Mas tenho de deixar a vida seguir em frente. Isto poderá ser uma coisa chamada de "a caminho para adulto" em que nós não aceitamos o facto de estarmos a ficar adultos. Eu não quero. Sei o que perdi, o que não vivi. E até mesmo quando estou aqui a escrever, sei que poderei estar a perder muita coisa e até perder a vida por umas simples palavras. :S

Sinto-me, não é sozinho nem nada disso, mas é como se eu mesmo me estivesse a proibir de aceitar ou de mudar. É esquisito. E ... Já consigo sentir. Consigo sentir os sentimentos. Coisa que não acontecia desde o ano passado. Não quero uma namorada, quero uma amiga, uma companheira. =)

Não sei o que escrever. Falta-me amigos. Coisa que praticamente não tive. :S
Quero fazê-los (não é fazê-los, é tê-los) mas ao mesmo tempo não sei como. :S
P.S: Eu talvez amanha coloque aqui um texto sobre "Ela ama-me?" (para eles) e depois mais tarde um "Ele ama-me?" (para elas). São artigos em inglês de psicologia. E pronto como quero seguir, tenho de aprender algumas coisas. Tenho de pensar fora do quadrado. =D

8 comentários:

  1. Tenho a dizer-te que há coisas que eu digo que não devem ser levadas a sério. :P a maior parte. xD

    Mas vá. Agora com este post vou falar a sério! :P

    Hmmm. Há uns tempos atrás tive também a sensação que não estava a aproveitar bem a vida (não sei se era disto que tavas a querer falar) e sinceramente, acho que, a responsabilidade disso foi o meu namoro que, felizmente, acabou. Nesse momento eu vi-me sozinha. Vi que me tinha afastado de todos os meus amigos. De repente não o tinha a ele nem ninguém. Mas, há sempre aqueles amigos que estão atentos. E estão lá sempre. E foi o que aconteceu. Depois do namoro acabado, conheci muita gente mesmo. Pessoal que via todos os dias que andavam comigo na escola mas que não falava praticamente. Agora sinto que estou a viver aquilo que não vivi enquanto namorei (2 anos). Não é assim tão difícil ter amigos. Temos de ser nós próprios. E saber "interpretar" as pessoas. Saber olhá-las e conseguir ver muito daquilo que elas são. É uma maneira de nos protegermos. Neste momento sinto falta de me sentir "in love". Não é falta de um namoro. É mesmo aquele sentimento que nos deixa meias tontas :P

    E eu não quero crescer! Posso ser só adulta aos 30?! Va laaa! :p*

    Beijinho x)*

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Eu dou-me com bastante gente. Considero-me uma pessoa sociável. No entanto as pessoas que considero amigas são muito poucas. ;)*

    Ainda não percebi o qual é essa "necessidade". Ainda não esclareceste muito bem :P

    ResponderEliminar
  4. Já percebi rapaz! :P

    Precisavas de ver a vida lá fora!

    Bora beber um copo? ;) ahaha

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. C/o não és adepto álcool?!

    Eu sou adepta do iced tea de cevada :P (A) ihihih

    Mas pronto. Eu deixo-te beber coca-cola. :P

    Beijinho* :D

    ResponderEliminar
  6. Claro que sim!! Todos os meus amigos têm de beber pah! LOL. ;)

    Eu tmb não gostava. Imperial então... nem podia com o cheiro... agora só bebo disso. LOL e vodka preta. xD

    É uma questão de hábito. Mas acho que fazes bem. És saudávelzinho! ;) ahahah

    Beijinho :D

    ResponderEliminar
  7. Eu tmb comecei a beber há pouco tempo. x) Mas já me aguento forte! ahaha :p

    ^^

    e's donde? :x

    ResponderEliminar
  8. Há palavras que por termos tanto medo do seu significado, não as conseguimos dizer. Já me aconteceu e já falei também uma vez sobre isso. É como se nos sentissemos presos e com medo da forma como vão perceber o que sentimos.

    Identifiquei-me muito (: beijinho

    ResponderEliminar